segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Suposto Abuso de Poder: Delegado persegue diretor de rádio, desacata PMs e acaba detido em Guajará

Policiais lotados no sexto Batalhão da Polícia Militar de Guajará–Mirim registraram durante a madrugada desta sexta–feira (19) uma ocorrência, B.O. nº 4053–2011, que envolve o delegado recém chegado e titular de Polícia Civil do município, identificado como Marco Barp de Almeida, e o diretor da Rádio Educadora, Ivan Mendes.

Consta no Boletim de Ocorrência que durante a madrugada a Central de Operações recebeu uma ligação do diretor da Rádio Educadora, Ivan, dando conta que estava sendo perseguido por uma pessoa que conduzia um veículo de cor preta, com placas NOV 4188, de Manaus (AM). 

De acordo com o diretor da Rádio o condutor do veículo empunhava uma arma de fogo e aparentava visível estado de embriaguez alcoólica. Rapidamente a viatura CPL-084 foi enviada ao local, na Avenida 15 de Novembro, nas proximidades da Câmara Municipal de Vereadores de Guajará-Mirim.

Várias buscas foram feitas, mas nenhum suspeito foi localizado, porém aproximadamente uma hora depois a Central de Operações recebeu mais uma ligação, desta vez anônima. A pessoa que não quis se identificar informou à Central que o suspeito estava com um veículo, de cor preta, parado em frente a uma residência na Avenida 1º de Maio, entre as Avenidas Marechal Deodoro e Cândido Rondon, no Bairro São José.

Quando a Guarnição chegou ao local deparou-se com um cidadão dormindo ao volante do veículo, os policiais então tentaram acordar o condutor, mas este logo tentou ligar o veículo e na tentativa de sair em fuga estancou o carro. Neste momento os policiais militares pediram para que o suspeito desligasse e saísse do interior do automóvel, o que ele não fez, causando suspeita de perigo aos PMs, tento em vista que o homem já havia empunhado uma arma de fogo, uma pistola de cor prata.

Diante disso os policiais sacaram a arma, pediram que o homem largasse a pistola e se identificar. Ele não se identificou, disse que não largaria a arma e que se os policiais militares quisessem atirar que atirassem, pois ele não tinha medo de morrer e era muito homem. Diante de tantas insistências o homem, ainda no carro, jogou a arma no banco traseiro e disse que era delegado de Polícia em Guajará-Mirim. Os policiais então solicitaram sua carteira funcional para que ele comprovasse o que estava dizendo, mas o delegado demonstrava-se cada vez mais exaltado e a todo tempo destratando a guarnição policial de serviço.

Como não localizou sua carteira funcional o delegado acabou por apresentar sua Carteira Nacional de Habilitação, na carteira constava o nome de Marco Barp de Almeida, como ele é recém chegado na cidade e os policiais não o conheciam foi feito contato com a Delegacia Regional da Polícia Civil para verificar a veracidade da identificação apresentada, o que foi confirmada pelo comissário de plantão, Walmir Ardaia de Souza.

Enquanto a viatura da polícia civil não chegava ao local os PMs verificaram que o delegado aparentava visível estado de embriaguez alcoólica e muita sonolência.

SURTO

De acordo com os policiais antes da viatura da Policia Civil chegar ao local dos fatos, o delegado Marco tomou uma atitude inesperada, de imediato passou a gritar que os PMs podiam lhe matar, colocou as mãos na nuca se ajoelhou e novamente gritou dizendo: “Querem me matar? Podem atirar, atirem bem na cabeça, pois não tenho medo de morrer e sei que você já matou muitos”, disse referindo-se ao aluno a cabo da PM, Wilmar do Nascimento Lima.

Minutos depois chegou ao local à viatura da Polícia Civil, composta pelos agentes Rubens e Evaristo, neste momento, segundo consta no Boletim, o delegado passou a se exaltar novamente, proferindo palavras de baixo calão e ameaçando os PMs, dizendo que nunca mais eles tocariam a mão nele e em seguida, num ato inesperado, investiu contra a guarnição de serviço, sendo contido pelos próprios agentes da Polícia Civil.

O boletim de ocorrência da Policia Militar ainda narra que os policias civis não permitiram que o delegado saísse dali conduzindo o seu veiculo, mas a ocorrência não relata quem levou o carro para a delegacia, tendo em vista que a guarnição policial saiu do local para comunicar o fato ao supervisor do dia e encontrou em frente ao Sexto Batalhão o carro conduzido pelo próprio delegado, que ao perceber a aproximação do supervisor saiu cantando pneu em alta velocidade, adentrando no pátio da delegacia de Polícia Civil, que fica ao lado do quartel da Polícia Militar.

A ocorrência de número 4053/2011 foi entregue durante a madrugada de hoje ao Comissário de plantão e o fato ganhou repercussão durante o Programa Tribuna do Povo, da Rádio Educadora, quando o delegado Regional esteve no Programa pedindo desculpas de um fato que ele considerou isolado.

Fonte: RondoNotícias

Um comentário:

folha de parnaiba disse...

muito bom seu blog,e ja sou seu seguidor,e lhe convido pra segui o nosso folhadeparnaiba e assim compartilharmos juntos a informação