terça-feira, 24 de novembro de 2009

PMPE - Fraudes e prisões em concurso da PM

A primeira etapa do maior concurso da história da segurança pública em Pernambuco, realizada ontem em oito cidades, foi marcada por fraudes, eliminação de candidatos, possível vazamento de gabaritos e prisões. Pessoas foram flagradas com documentos falsos, tentando fazer o exame no lugar de outras, portando celulares e aparelhos eletrônicos em sala e até com supostos gabaritos. Mais de 100 mil pessoas se inscreveram para o processo seletivo, que registrou concorrência de 49 candidatos para cada uma das 2.100 vagas oferecidas.

Quatro rapazes foram flagrados com celulares na Escola Conselheiro Samuel Mac Dowell, em Camaragibe, Grande Recife. Autuados em flagrante na Delegacia de São Lourenço da Mata, seguiram para o Cotel, em Abreu e Lima. O quarteto recebia mensagens via celulares que continham supostos gabaritos de provas. Eles informaram que pagariam pelas respostas R$ 4 mil, cada, a uma pessoa que afirmaram não conhecer o nome. O conteúdo das mensagens mostrava as disciplinas e uma sequência de respostas para cada teste.

Na Escola Estadual Áurea de Moura Cavalcante, em Ouro Preto, Olinda, Roberto Santos Guimarães, 38 anos, foi flagrado tentando fazer a prova por Anderson Ribeiro da Silva, 27. Ele estava com a cédula de identidade de Anderson – emitida em Petrolina, no Sertão – mas com sua foto. Segundo a polícia, Roberto alegou que iria fazer isso por ser amigo do candidato. Com ele foram encontrados dois cheques em branco, apenas assinados. As folhas eram de um banco em Juazeiro, na Bahia.

O mesmo tipo de fraude foi encontrado no Recife, na Escola Gercino de Pontes, na Imbiribeira, Zona Sul. Fábio Alves de Souza, 30, tentava se passar por Rafael de Brito Pessoa, 21. À polícia, ele disse que receberia R$ 200 ao final da prova e que um homem chamado Rosieli teria lhe fornecido o gabarito para que o memorizasse antes do exame. Roberto e Fábio foram detidos.

A polícia também deteve Josenaldo Francisco Almeida Silva, 27, e Robério Nogueira de Lima, 21. Segundo a polícia, Josenaldo, identificado como agente penitenciário de Alagoas, fez a prova por Robério e receberia em troca R$ 5 mil. Em Caruaru, no Agreste, também foram registrados dois casos de fraude por identidade, e, em Garanhuns, um caso. Os responsáveis foram detidos.

A Secretaria de Defesa Social divulga hoje balanço das fraudes notificadas e o número de candidatos eliminados. Policiais à paisana atuaram em vários prédios. “Estávamos investigando denúncias e apurando possíveis tentativas de fraude”, disse o gerente de articulação da SDS e membro da comissão de organização do concurso, Caetano Cysneiros.

Fonte: Jornal do Commercio

7 comentários:

KYLDERE disse...

Cara onde tem fumaça tem fogo, mesmo acreditando que quem acertou mais de 25 pontos entrará eu não adimito q outras pessos entrem sem ter pego no livro p/ estudar, pagando 5 mil Reais, portanto se for comprovado fraude é melhor que seja feita uma nova prova, quem se deu bem, vai dar-se novamente.

Anônimo disse...

apesar de ter feito uma ótina prova prefero fazer outra porque me sinto preparado assim niguêm saira prejudicado

Anônimo disse...

isso e um injustiça agente se matando de estudar e os vagabundos compram gabarito e sem pegar nos livros ocuparem as vajas que deveria ser dos competentes.

vipzap disse...

Não fiz o concurso da pm e nem pretendo ser policial. Mas diante de tudo o que assisti como fiscal do concurso acho que para moralizar o estado o melhor é a anulação. Faltou segurança, no dia da realização das provas, candidatos entraram com celular, isto não é novidade, agente percebia o candidato com o celular e mandava voltar, depois eles retornavam a sala dizendo que tinham deixado com o porteiro... será... provas lacradas com fita adesiva... eu mesmo sai da sala para levar candidatos ao banheiro, os volantes eram poucos... na fila dos banheiros o papo rolava soltto. Alem do mais se as questão que comentam por ai que serão anuladas ou corigidas acontecer mesmo. prova não só a imcapacidade da UPE com a tratamento da segurança, como com a incompetencia na hora da elaboração das provas. se vc sabe multiplicar, multiplique 103 mil candidatos por R$ 80,00.... veja não é sufiente para fazer bem feito?

Anônimo disse...

Eu achei uma injustiça muito grande eu estudei pra caramba e agora vem uns espertinho e si dão bem comprando gabarito, tem que ser anulada esta prova e remarca outra em que vise o bem como de todos.nenhum candidato sai prejudicado.

Anônimo disse...

foi tira da fotos da prova, junto com uma especie de aparelho eletrônico que dar sinal para o ponto eletrônico,,, o cara alem de fraudar o concurso, postou ou divulgou a foto do gabarito da prova, depois das 11:20, deu tuberculose em varias pessoas na sala, tipico modo de dizer ao emissor do gabarito que escutando os comando dando a ele através do ponto.
isso não é justo troquei varias coisas , pra estudar, passei a noite acordado , e ver isso acontecendo na cara dura, e ficar por isso mesmo.
estão organizando uma passeata amanha na frente do ministério publico.

Anônimo disse...

foi tirada fotos da prova, junto com uma especie de aparelho eletrônico que dar sinal para o ponto eletrônico,,, o cara alem de fraudar o concurso, postou ou divulgou a foto do gabarito da prova, depois das 11:20, deu tuberculose em varias pessoas na sala, tipico modo de dizer ao emissor do gabarito que escutando os comando dando a ele através do ponto.
isso não é justo troquei varias coisas , pra estudar, passei a noite acordado , e ver isso acontecendo na cara dura, e ficar por isso mesmo.
estão organizando uma passeata amanha na frente do ministério publico.