terça-feira, 19 de janeiro de 2010

São Paulo - Morte de carcereito sob suspeita

Carcereiro morre após ser baleado por PM na zona leste de SP.

O carcereiro baleado com oitos tiros por um policial militar em um posto de gasolina na zona leste de São Paulo morreu na manhã desta terça-feira. Alessandro Cunha, 36, foi socorrido ao hospital Tide Setubal, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, o carcereiro tentava assaltar o posto quando foi atingido por um cabo da PM que estava no local. No entanto, de acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Civil, o carcereiro viu o homem com arma na cintura dentro do estabelecimento e decidiu abordá-lo.

Segundo relato do irmão da vítima, o carcereiro estava com o distintivo pendurado no peito e se identificou como policial. O militar, então, disparou vários tiros contra a vítima. O irmão do carcereiro também efetuou dois disparos com a pistola contra o militar. Inicialmente ele foi detido, mas acabou liberado, pois agiu em legítima defesa, informou a polícia.

O cabo foi preso e encaminhado ao presídio Romão Gomes. Testemunhas disseram que o militar parecia ter ingerido bebidas alcoólicas. Segundo o militar, ele estava no posto quando viu quatro homens, um deles armado e gritando "mão na cabeça". Em seu depoimento, ele afirmou que o carcereiro atirou antes e ele revidou.

Ainda de acordo com o boletim, os policiais militares que levaram o carcereiro ao hospital tiveram "excessiva morosidade" e pararam o carro para abastecer. A vítima foi internada cerca de uma hora e trinta minutos após ser atingida.

O militar foi atingido por um tiro na mão e socorrido no pronto-socorro Itaim. O caso foi registrado na Corregedoria da Polícia Civil e será investigado.
Fonte: Folha Online

9 comentários:

Didao disse...

ele era meu amigo esse ...

Dan 1\* disse...

O Alessandro era um ótimo policial, de conduta integra, preocupado com a familia, um ótimo amigo e um excelente profissional da segurança publica!! Sempre ajudou o próximo e sempre se dedicou a sociedade!! Com certeza está nos braços de Deus. Que esse PM desgraçado pague pela covardia que cometeu!!!!

Anônimo disse...

Alê que vc durma no Senhor, sentiremos saudades....
Bjs

Anônimo disse...

Eu conheço o PM que efetuou os disparos ele tbém é um otimo policial, conheço a conduta dele. Se fosse eu no lugar dele faria o mesmo nunca vi um carcereiro andar com 12 em um carro com varias pessoas boa coisa não ia fazer. Teve o que procurou que sirva de lição.

Anônimo disse...

Agora é facil falar que alessandro cunha é uma pessoa de boa conduta e que o pm é uma desgraçado, não consigo agreditar que o pm matou por matar só por saber que ele era da policia civil, conheço o pm pessoalmente ele mora na cia do lado do ocorrido só um louco ia cometer um crime sendo um policial e ainda morar do lado posto.È qdo morre todos são santo vai saber de fato aconteceu

Anônimo disse...

vcs nem sabem oq vcs estao falando antes de qualquer coisa, temos q deixar o fato ser apurado certo.pois creio no meu cunhado pois sei q ele nao cometeria um erro tao grande assim.

Anônimo disse...

Bando de nóias, parem de ser como os lixos da humanidade... mew o Alê se foi e nada vai trazer ele de volta, deus viu e sabe de tudo, ele vai cobrar dos culpados... quem deve vai pagar ... o Deus que o alê serve não é um Deus de brincadeira e ele vai cobrar de quem deve... Se o Pm pinguinha fez isso ele será cobrado, pois não se destrói uma familía assim como ele fez... porque tantos disparos... e a respeito de calibre 12, uma arma legalmente usada para trabalhar e ele se formou como carcereiro, ele atuava na GIG para quem não sabe oque é entrar na policia civil...

Anônimo disse...

Concordo com o seu comentário.. Deus vai cobrar dos culpados... Porém não devemos esquecer que esta cobrança não será apenas de quem executou o Alê mas também dos PMS que tiveram excessiva morosidade ao socorrê-lo, estes também vão pagar caro, pode ser que nós não iremos saber mas temos a certeza que Deus irá cobrar com juros e correção monetária eses carrascos que tem o sangue frio de ver um ser humano se esvaindo em sangue e sofrimento e fica dando voltas ao invés de levá-lo ao PS. Aí me pergunto que espécie de ser humano são estes, estes mesmos seres humanos estão na rua fardados e diz que protegem a comunidade? Deus que me livre e guarde desta proteção, por isto quando vejo um PM mudo até de calçada....

Anônimo disse...

Conhecia o Alessandro desde criança. Foi criado dentro da doutrina e costumes Cristãos. Sempre frequentou uma igreja Cristã, onde tocava instrumento (violino) de louvor à Deus. Casado, pai de uma criança de 8 anos, depois de muito sofrimento e esforço, conseguiu ele e sua mulher ingressarem na Polícia Civil. Antes disso, chegaram a quase passar fome. Ele sempre foi uma pessoa querida por todos os que o conheciam. Sua bondade e integridade eram notórias. Entendo que tudo não passou de uma fatalidade. Ambas as Polícias precisam rever os procedimentos operacionais e treinar constantemente seus policiais, para que muitos inocentes não venham a ser vitimados. Sabemos que nessas horas cada um quer "puxar sardinha" para o seu lado e surgem inúmeras versões para um mesmo fato. Certo é que a verdade deveria fazer parte da fala e da conduta de todos. Que ninguém se precipite, fazendo acusações levianas contra ninguém. O Alessandro acreditava que "não cai uma folha de árvore se não for permissão de Deus". Foi isso o que aconteceu: Deus permitiu que tudo isso acontecesse. Somente o tempo será suficiente para cicatrizar as feridas da família e dos amigos mais próximos. Ainda que a justiça desta Nação falhar, a de Deus jamais falhará - ele reservou o Paraíso para os justos e o inferno para os injustos e perversos. Assim era a crença do Alessandro!!!